Teaser da banda NewId
NEW ID anuncia novo projeto para 2018 com cartaz misterioso!
09/12/2017
O que é Funil de Vendas e Como Passar por Cada Etapa Dele?
28/12/2017

Lean Canvas – Entenda o que é e como a ferramenta pode ajudar sua Startup

Qual a diferença entre o Business Model Canvas e o Lean Canvas?

Nós Já trabalhamos com essas duas ferramentas e essa é uma pergunta que surge com bastante frequência durante as consultorias, workshops etc. Por isso decidimos publicar aqui e ajudar quem estiver com a mesma dúvida que um dia também foi a nossa.

Para começar, ambos são ferramentas visuais que ilustram o seu modelo de negócio de forma rápida e fácil, ressaltando os pontos que realmente importam.

Business Model Canvas:

O Business Model Canvas – você também pode encontrar como BMGen Canvas ou simplesmente Canvas – foi criado por Alexander Osterwalder e apresentado ao mundo no livro Business Model Generation. Ele é uma ferramenta bastante abrangente, permitindo representar qualquer Modelo de Negócio possível e suas relações. Desta forma, ele vem sendo usado desde em startups até empresas gigantes como uma ótima ferramenta de inovação.

Lean Canvas: 

O Lean Canvas – que é baseado no BMGen Canvas – foi criado por Ash Maurya com objetivo de dar maior foco aos aspectos considerados mais arriscados na criação de uma startup. E para manter a característica visual já conhecida pelos empreendedores, o que o Ash fez foi substituir 4 dos 9 blocos do BMGen Canvas. Na figura abaixo você pode ver quais foram os blocos alterados.

Você sabe a diferença entre Lean Canvas e Business model canvas? Nesse artigo nós mostramos qual é a melhor para o seu negócio!

Como a ferramenta ajuda a sua startup

A proposta do lean canvas consiste em ajudar do desenvolvimento rápido de ideias e projetos de uma empresa. O intuito é intensificar o conhecimento prático para proporcionar melhorias contínuas na utilização dos recursos envolvidos para transformar propósitos em sucesso – o do seu negócio, é claro! Para isso, contudo, o que a metodologia prega é que apenas será possível obter estes resultados após a realização de testes do produto, ou seja, o processo de validação do MVP (Mínimo Produto Viável). Isto porque o conhecimento real apenas será gerado se forem experimentados e reportados por consumidores no perfil do público (Target) que sua empresa pretende trabalhar. Apenas desta forma será possível utilizar as informações levantadas para aprimorar tanto o produto quanto os processos envolvidos. Isto traz à tona, por sua vez, 2 ideias defendidas pelo autor do método (Ash Maurya):

  • O segredo do sucesso não está no segredo do negócio, afinal, quanto antes você expor o seu produto ao mercado, mais rapidamente terá informações para torná-lo melhor. É preciso validar na prática (saiba mais em nosso ebook) para saber onde, de fato, direcionar esforços e investimentos;
  • O pioneirismo não favorece em nada. Afinal, é possível construir algo maior e melhor desde que se esteja atento ao que realmente importa: a resolução de um problema a determinado público. Além disso, os chamados fast-followers, empresas como o Google e a Apple, por exemplo, que têm grande capacidade e possibilidade de investimento podem rapidamente desenvolver uma concorrência para o seu produto.

A ideia do Lean Canvas torna-se, então, fazer com que o empreendedor explore menos as soluções e mais os problemas na fase inicial. Isto porque apenas será possível encontrá-las obtendo real conhecimento sobre o que o seu consumidor precisa. Desta forma você poupará investimentos e esforços desnecessários, o que gera economia e mais eficiência para o negócio. Além disso, ao utilizar o Lean Canvas como metodologia para aprimorar seus produtos ou processos constantemente, você amplia as possibilidades de sucesso para a sua startup, já que acompanhará continuamente as mudanças necessárias com base em experimentações reais e do feedback de seus clientes.

Vamos fazer um tour pelo Mapa do Lean Canvas e analisar cada quadro e sua função? Bora!

O Lean Canvas é dividido em 9 Blocos, sendo que em alguns deles o bloco recebe um anexo… Por exemplo no Bloco 1 onde identificamos nosso público alvo, também mapeamos nossos Early Adopters.

Mas vamos falar de cada quadrante do Lean Canvas mais à frente. Então ele fica dividido desta forma:

Você sabe como criar um mapa de modelo de negócios Lean Canvas?

Veja aqui como fica a ordem dos quadrantes no Lean Canvas e note como essas modificações que o Ash fez foram excelentes!

Modelo de Negócio Lean Canvas - Portal Marketing Sem Medo

Bloco 1 – Segmento de Clientes + Early Adopters

Aqui você pode especificar seu target e mapear a sua persona, é importante conhecer muito bem o seu público-alvo (saiba mais em nosso e-book), Informações como: Classe social, O que ouve, o que ele pensa, idade, sexo são fundamentais. Mas tome cuidado para não segmentar muito para não restringir demais seu mercado.

Early Adopters (quem são?)

Resumindo: São as primeiras pessoas que vão adquirir seu produto e ajudar a formar opiniões, geralmente são aquelas pessoas que são apaixonadas pela sua solução, que dizem que sem o seu produto elas jamais poderiam viver. Porém este perfil pode ser previsto em seu planejamento estratégico, você precisa identificar essa galera ok?

Bloco 2 – Problema + Alternativa

Neste segundo bloco vamos falar do problema que você vai resolver do seu cliente, identifique aqui qual a DOR dele. Aqui você pode aplicar uma técnica conhecida como os 5 Porquês, ou Five Whay para identificar a causa deste problema. Neste mesmo quadro é importante que você identifique qual alternativa seu Público está tomando para resolver este problema visto que sua solução ainda não chegou no mercado.

Bloco 3 – Proposta de Valor + HLC

Aqui é onde você vai definir Como vai chamar a atenção do cliente, Pense na história por trás do benefício que o seu cliente tira do seu produto (Finished Story Benefit), ou seja quais benefícios ele terá após comprar seu produto ou serviço. Pense de forma segmentar e trabalhe com uma proposta que seja única, ou seja Proposta Única de Valor (PUV).

O que não é uma PUV:

  • Não é um slogan
  • Não é a missão da empresa/causa/marca/etc
  • Não é enganosa e não dá margem a isso
  • Não é poético ou apenas bonito
  • Não é abstrato, nem ambíguo
  • Não é uma explicação completa de todos os detalhes

O que uma PUV é:

  • Um texto que deixa claro o que você oferece
  • Uma maneira de ajudar as pessoas a decidirem se elas precisam do que você oferece
  • A explicação de uma ou mais características da sua oferta
  • Um breve argumento sobre o que diferencia a sua oferta

O que é uma Hight Level Concept (HLC)

A sua HLC é de fato o que você quer imprimir na mente das pessoas a partir da sua proposta de valor, é uma concepção do seu negócio que vem como quase um TOP Of Mind, ou seja uma descrição do que a sua empresa faz. Não tem problema se você ainda não tem uma HLC no início da empresa, isso não vai afetar o desenvolvimento dela. Blz? Take It Easy! 😉

Bloco 4 – Solução

Aqui você vai buscar ser bem claro na sua solução dos problemas identificados no Bloco 2, pense em uma solução bem específica para CADA problema. É interessante que se crie mais de uma solução para cada problema, assim você tem diferentes ângulos e ação e pode testar qual é mais eficiente.

Bloco 5 – Canais

Em canais, você especifica qual canal de comunicação vai utilizar para comunicar-se com seu público, como ele vai ter contato com sua marca / solução / produto.

Ex: Marketing Direto

Bloco 6 – Receita

Este bloco é lindo! <3

Aqui você alimenta com informações destinadas a como você vai ganhar dinheiro, ou seja é por onde a grana entra! 😀 Não é lindo?!

Ex: Cursos Online / E-commerce / Venda Presencial – PDV

Bloco 7 – Custos

Este bloco não é tão lindo assim… 🙁

Aqui é por onde o dinheiro sai… Mas é importante identificar por onde ele sai assim você pode tomar ações que venham previnir os gastos indevidos.

Ex: Pessoas / Estrutura física / Alimentação

Bloco 8 – Key Metrics

Aqui é onde você vai usar métricas para saber se sua solução está de fato sendo uma solução, se está dando certo. É importante definir métricas para acompanhar o processo, e precisam ser metas bastantes claras (use a técnica SMART).

Bloco 9 – Unfair Advantage – Vantagem Competitiva

Também é conhecido como barreiras de entrada, aqui você PROTEGE a sua solução, a sua proposta. ou Seja, como você vai bloquear a sua ideia/solução dos concorrentes maiores que você? Aqui você prevê como pode bloquear isso, impedir que copiem.

Bons exemplos pra isso são: Patentes / Comunidade ao redor da marca / Experiência da Equipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: